December 1

Konami Code

Recentemente, tive o privilégio de ser uma “vítima” de uma brincadeira destas. No comentário do Facebook do meu primo, vi referência a um pequeno truque que faz com que apareçam uns círculos depois a seguinte sequência de teclas:

Qual o meu espanto quando reparei que o que ele se estava a referir era o Konami Code criado por Kazuhisa Hashimoto em 1985, o developer da Konami que procurou “ajudar” o jogador a passar o jogo Gradius para a NES. Este código foi passado de geração em geração nos vídeo jogos e para além da Konami, muitas editoras incluíram também o código nos seus jogos em jeito de homenagem.

Existem referências ao Konami Code em letras de músicas, t-shirts e até em alguns sites como o Digg e o Google Reader (e agora o Facebook), por isso estejam atentos, experimentem introduzir o Konami Code em jogos e sites, nunca se sabe quando podem descobrir algo escondido! :D

Btw, se quiserem ver o Konami em acção no Facebook aqui está o vídeo:

Get the Flash Player to see this content.

November 19

SQL – Retirar horas de uma data

Há pequenas dicas que servem sempre para ajudar. Esta foi uma que aprendi hoje. Trata-se de uma maneira fácil e essencialmente rápida para retirar as horas e minutos de uma data em SQL:

DECLARE @date DATETIME
SET @date '2009-11-19 23:12:12'
SELECT(datediff(d, 0, @date))

O resultado final será este:

Basicamente o que faz é calcular o número de dias entre a data mínima do motor SQL e a data fornecida (datediff), e depois soma esses dias de novo à data mínima.

Como só são usadas operações matemáticas é bastante mais rápido do que converter para VARCHAR e depois de novo para DATETIME.

July 25

Como arrancar o Firefox mais rapidamente

Nos últimos meses passei a ser mais utilizador do Google Chrome do que o must-have Mozilla Firefox. Embora esteja ao corrente dos problemas deste browser, considero-o ainda assim mais rápido e eficiente (e mais leve de RAM) que os restantes browsers mais utilizados.

O mês passado instalei o novo Firefox, e apesar do grande anúncio da Mozilla a dizer que o Firefox 3.5 era o mais rápido de todos os browsers, qual o meu espanto quando só por abrir, perdia cerca de 10 a 15 segundos da minha vida à espera que abrisse. Ainda para mais, ainda noto o excessivo consumo de memória (neste momento estou com 4 abas abertas e está já a consumir-me 140 MB). Com o Google Chrome, e com os mesmos sites abertos e ainda mais tabs, ainda nem cheguei a metade.

Estava para desistir do Firefox quando após um tweet meu sobre o assunto, o @trmanco indicou-me um link para resolver o problema do longo tempo de espera para abrir este browser. A partir do Firefox 3, tanto os favoritos como o histórico e mais algumas coisas, passaram a ser guardados em bases de dados SQLite. Como qualquer outra base de dados, com o tempo têm tendência a ficar fragmentados ficando com espaços livres em tudo o que era sítio. O que isto causa? Problemas de performance no arranque do browser.

A melhor solução para isto é optimizar estas bases de dados. Isso poderá ser feito através do sqlite3, um script que é executado pela linha de comandos (disponível para Linux, Windows e Mac OS X).

Basta fazer download dos binários para a pasta Profiles do Mozilla.

Fecham o Firefox e pela linha de comandos acedem à dita pasta (exemplo em Windows):

cd C:/Documents and Settings/Application Data/Mozilla/Firefox/Profiles/randomname

Depois, basta executar o seguinte comando:

for %a in (*.sqlite) do (sqlite3 %a vacuum)

Abram o browser e vejam por vocês mesmos que o Firefox passou a estar ao nível do Chrome no que toca ao arranque :D

March 16

Gravatar no Gmail

Nunca repararam numa imagem junto ao comentário de um utilizador num blog? Essa imagem é nada mais que um Gravatar (Avatar Globalmente Reconhecido) e basicamente, é uma forma de o identificar por toda a blogosfera. Apesar do Gravatar já existir há já alguns anos, ainda são muitos aqueles que nunca recorreram a este serviço.

Gravatar

O Gravatar é um sistema de controle de avatares, sem nenhum custo, onde pode atribuir um avatar por cada e-mail que tenha. A vantagem de se ter um avatar no gravatar é que a maioria dos blogs e autores, vão reconhecê-lo (através do seu e-mail) e quando quiser alterar o avatar, basta mudá-lo num único lugar apenas.

Ora e se fosse possível fazer isto mas também para o Gmail? Sempre dava um aspecto mais atraente à parte do cabeçalho do e-mail. Isso agora é possível graças a um script criado por Jon Fox com o add-on para o Firefox, GreaseMonkey, ferramenta necessária para este hack funcionar. Este script vai adicionar o gravatar do remetente (caso este utilize este serviço) no lado esquerdo do email ID do remetente . Para melhor entender como irá ficar, podem olhar para a screenshot em baixo:

Gmail com Gravatar

Embora ainda haja algumas limitações, como apenas ser possível visualizar o Gravatar em e-mails individuais e não em vários e-mails abertos, dá um visual mais porreiro e fresco ao Gmail. Podem fazer o download do script e testá-lo no vosso Gmail (lembrem-se que o remetente deverá ter uma conta no Gravatar com o respectivo e-mail).

[Via Blog do Matt]

April 4

Ubuntu Paradise

UbuntuMuito bom tutorial que encontrei quando pesquisava como ver no formato .rmvb no Ubuntu.

Um tutorial escrito por hamacker do Hamacker’s Palace onde apresenta várias dicas para ter um desktop bestial.

Instalei o skydome e os codecs de multimedia e não tive problemas nenhums. 8-)

Um site a ter em conta quando sair o Hardy Heron.

April 2

Gutsy Gibbon: título da janela grande demais

Update: Funciona para o Ubuntu 8.04 Hardy Heron também.

No Ubuntu Feisty isto não me acontecia mas com o upgrade para o Gibbon lá fiquei com esta estranha imagem (não é minha mas era o mesmo que me acontecia), ou seja, a fonte do título da janela e os botões de maximizar, minimizar e fechar.

Mega fonte

Isto devia-se a um conflito quando o Compiz está a correr. E, para além disso, no ecrã de login uma pessoa ficava com o username e password com uma fonte enorme. Existem várias soluções possíveis mas a melhor de todas para mim, é a seguinte:

Abrir o terminal e escrever:

sudo gedit /etc/gdm/gdm.conf

Procurar por:

[server-Standard]

name=Standard Server

-command=/usr/bin/X -br – audit 0

E mudar para:

[server-Standard]

name=Standard Server

-command=/usr/bin/X -br – audit 0 -dpi 96

Reiniciar o Ubuntu e fica-se com o problema resolvido ;)