post

Uma palhaçada

Todos os anos tenho a tradição de ir arranjar uma GameBox e ir ver todos os jogos do Sporting em casa. Estou a iniciar o meu 6º ano consecutivo esta época. Sim, ainda sou daqueles que “acredita” que vai ver um bom jogo de futebol.

Depois da (in)esperada derrota frente ao Feyenoord e do empate amargo frente ao Guimarães, o SCP teve o seu primeiro jogo oficial da época frente ao Twente da Holanda, para a 3ª eliminatória da Liga dos Campeões. Resultado final: 0-0

Imagem retirada do site Record

Imagem retirada do site Record

Foi uma autêntica palhaçada aquilo que vi no estádio hoje. João Moutinho, em conferência de imprensa depois dos jogos contra o Feyenoord e o Guimarães disse: “Já não temos margem para erro”. Curioso um jogador dizer isto logo no início da época. Curioso também o facto de ter falhado um penalty neste jogo. Será que foi uma partida cruel do destino? Ou será que foi propositadamente? – Da maneira como ele vai sempre marcar uma grande penalidade parece que sim.

Paulo Bento disse na antevisão à partida de hoje: temos apenas um mês de trabalho, não esperem por um domínio avassalador. Curiosamente, foi uma partida em que o SCP teve o domínio completo do jogo já que a equipa holandesa (não tem atributos técnicos mas é forte fisicamente e são muitos rápidos) ficou reduzida a 10 unidades a partir dos 24′.

Existem dois factores a considerar:

  1. O Benfica e o Porto começaram mais tarde os seus trabalhos para a nova época e mesmo assim, fazem grandes jogos como se a vida deles tivesse a depender disso. O Sporting vai já com um mês de trabalho e nem atinge 1/4 daquilo que os outros 2 grandes estão a jogar.
  2. Uma das grandes vantagens do SCP era o de ter uma equipa que joga já há muito tempo com o mesmo treinador. Assim, mesmo sem poder comprar jogadores como os concorrentes, teria esta vantagem teórica, que é a da permanência dos actores e da peça. No entanto, não se nota este factor. Parece que esqueceram tudo nas férias e até mesmo da experiência adquirida por três anos seguidos na LC.

É a cassete do costume, passada e repisada há quatro anos. PB disse que “faltou clarividência” após o final do jogo. Pois faltou. Quando não se treina é assim. Não há mecanismos, não há rotinas, não há jogadas estudadas. Não há aproveitamento do espaço em largura e em profundidade. Assim, Sr. Paulo Bento, é muito difícil. Eu tinha vergonha de empatar ou perder a jogar contra 10. Para mim é de uma incompetência gritante. Eu no seu lugar punha o lugar à disposição. Para alguém que está à 4 anos à frente de uma equipa, é muito mau, mas mesmo muito mau, o futebol apresentado.

Classificações dos jogadores do SCP (créditos a Greenheart – concordo plenamente com as notas)

  • Patrício – Dono e senhor da baliza verde branca. Teve 2 intervenções de recurso a salvar o nulo na nossa baliza. Por aqui estamos bem servidos. Nota 4;
  • Pedro Silva – Sem comentários…. Nota muito negativa. Tudo lhe saiu mal. Nota 0;
  • Caneira – Parece que se esqueceu como se joga nesta posição. Fraquissimo. Para sair do onze já. Mal a defender e pessimo a atacar. Nota 0;
  • Polga – Muito trabalho. Demorou a entrar em jogo e assustou quando aos 30” perdeu um lance para um adversário ficando este na cara do golo. Recuperou bem, mas ainda não chega ao nível positivo, o seu tempo de antecipação está a milhas de estar bem. Nota 2;
  • Carriço – O elemento mais consistente da defesa. Não teve medo dos gigantes holandeses. E foi o mais regular. Nota 4;
  • Veloso – O melhor do Sporting. Bem na função de trinco onde apenas lhe faltou mais velocidade. Melhor na posição de defesa esquerdo, onde esteve fantástico a atacar. Nota 5;
  • Moutinho – Falta entendimento com o seu parceiro chileno. Não conseguiu fazer tudo o que nos habituou. Ainda por cima falhou um penalty. Nota 2;
  • Vukcevic – Longe do seu melhor. Pareceu desligado da equipa. Não se mostrou suficientemente eficaz. Perdeu quase todos os lances de ataque. Nota 2;
  • Matias – que é bom de bola, não tenho duvidas, que irá fazer a diferença também não. Tem um lance brilhante aos 88′ que culminou com uma bola no ferro. acredito que de que falar. Nota 3;
  • Liedson – Muito marcado. Não conseguiu ter uma unica chance de golo. Nota 2;
  • Postiga – Ganhou um penalty e nada mais. Nota 1.

Jogaram ainda:

  • Pereirinha – No lugar de Caneira aos 56′. Veio trazer vida ao flanco direito mas não chegou. Nota 2;
  • Yannick – No lugar de Vuk aos 67′. Combinou muito bem no flanco esquerdo com o seu compadre Veloso. Esqueceu-se de ser mais incisivo nas idas para a baliza. Nota 2;
  • Rochemback – No lugar de Pedro Silva aos 76′. Entrou tarde. Oredenou melhor a equipa e tentou que esta não perdesse a cabeça. Continua é muito pesado e sem velocidade. Nota 2.