post

A arbitragem portuguesa está podre…

Antes demais parabéns ao Benfica por ter ganho a Taça da Cerveja desta época nas grandes penalidades. Quando chega essa altura ingrata do jogo, é mais feliz quem for mais sortudo. Ao Sporting dou os parabéns por ter chegado à final pela 2ª vez consecutiva e ter tido o azar novamente por ter encontrado um super guarda-redes.

Só uns pequenos reparos. Os últimos títulos do Benfica:

  • Taça de Portugal 2003/2004

Lucílio Baptista, expulsa erradamente Jorge Costa e não marca penalty contra o Benfica.

  • Campeonato 2004/2005

Penalties uns atrás dos outros a favor do Benfica, golos irregulares, tranferências de jogos para o Algarve, dois últimos jogos polémicos: Paulo Paraty valida golo irregular de Luisão contra o Sporting, último jogo contra o Boavista, Pedro Henriques marca penalty inexistente a favor do Benfica que dá titulo ao Benfica.

  • Supertaça 2005/2006

Nada a assinalar no jogo contra o V. Setúbal.

  • Taça da Liga 2008/2009

Lucílio Baptista inventa penalty contra o Sporting, permitindo ao Benfica igualar jogo e ganhar nos penalties.

Do que há a destacar esta final da Taça da Liga? Apenas que Portugal vai andar feliz por uns dias esquecendo-se de socratismos, desempregos, problemas financeiros e afins. Não critico a vitória do Benfica. Critico sim, a maneira como obteve essa vitória. Através de um penalty INEXISTENTE onde o próprio fiscal de linha disse que não era e mesmo assim, o senhor Lucílio assinalou.

O jogo foi mal jogado de ambas as partes mas notava-se a garra dos jogadores permitindo ter uma partida mais emotiva. Infelizmente houve foi garra a mais do Derlei (como raio é que ele não levou pelo menos um amarelo?). Se o árbitro tivesse expulso o ninja, o Benfica provavelmente teria ganho justamente. Porém isso não foi assim, a figura da partida foi o quase-reformado Lucílio Baptista, sem sombra de dúvida, a figura do jogo! Desde à dualidade de critérios tanto em faltas, como na mostragem de cartões amarelos, desde a fingir que não viu certos e determinados lances, desde à marcação do penalty inexistente… acho que merece um “7,5” do responsável que o estaria a avaliar. Foi uma vergonha o que se passou! É que se tivesse sido ao contrário, o “setubalense” nunca teria assinalado penalty.

Eu só peço é ao senhor Vitor Pereira, que pelos vistos era o observador nomeado para a partida, para informar o senhor Lucílio de que é melhor pedir a reforma antecipada de árbitro e não apitar a sua última época como árbitro “profissional”. Assim não dá. Se tinham dúvidas da introdução de novas tecnologias, este é um excelente exemplo da vergonha que é a arbitragem portuguesa.